Pular para o conteúdo

O Pote

💛

Lugar da lembrança de quando criança; as risadas mais gostosas. Quando doía a barriga e não era doença. Bem ao contrário.

Da recordação dos cheiros e dos jeitos dos adultos das primeiras guianças, entre tantas que se revelariam mais à frente. De reviver gostos guardados a sete chaves; rir encolhendo os ombros enquanto levava as mãos fofinhas à boca. Gestual digno de quem sabe bem o que é uma boa travessura. De saborear, mais uma vez, momentos de lambuzar com doce, e sem culpa, a alma da criança que resiste ao passar do tempo. É espaço para recolher, sem pressa, os escombros, as peças quebradas, as partes separadas para fazer arte. Novas formas com retalhos. Ressignificar, reciclar; fazer tudo tomar ar e sol. Perceber milagres e não mais contar migalhas. Embarcar num carrossel de cores, luzes e música. É festa! CO-ME-MO-RAR, pois tudo integrado está.

É o tempo do compromisso. A ideia da obrigação não faz mais sentido.

É tudo isso e mais um pouco.

É o sonho dos vivos.

Meditação O Pote - através dos Registros Akáshicos

Compartilhar

1 comentário em “O Pote

  1. Manuela Souza

    Esse texto e essa meditação chegaram pra mim na hora certa. Desde ontem sinto um chamado pra me reconectar com minha criança e quando é hoje, essa menina mulher linda, chega com esse presente. Gratidão infinita

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *